Ela acorda sem vontade de acordar.

Ela se  levanta só porque tem que levantar.

Ela pensa em muitas coisas que gostaria de fazer e lugares onde queria estar, e se irrita pq se lembra que isso não depende só dela.

Ela sente frio, e gosta disso.

Ela se sente sozinha, mesmo rodeada de pessoas.

Ela dorme encolhida, mesmo tendo muito espaço na cama.

Ela quer mudar, em todos os sentidos.

Ela pensa que a vida não é colorida e ela nem nunca quis quea vida fosse cor de rosa, mas ela tem certeza de que a vida não é revestida por uma película preta e branca com tons de cinza escuro e nem que o doce é tão amargo e que não tem dor que seja tão forte que não seja remediada ou problema que seja remediado.

Ela nãoé pessimista.

Ela não é otimista.

Ela é sonhadora, mas tem os pés acorrentados ao chão.

Ela quer vida real, com coisas reais, com coisas verdadeiras, que podem ser tocadas.

Ela quer não ter que sentir inveja da felicidade e dos problemas daqueles que são menos covardes que ela.

Ela precisa aprender a magoar o proximo para não se magoar mais.

Ela tem que ser mais prática.

Ela pensa que tinha razão em se manter como escudo levantado, mesmo esse escudo tendo sido abaixado.

Ela não quer ter mais o coração dilacerado.

Ela faz uma reverência, agradece, sorri, a lágrima escorre, dá adeus, vira as costas e se retira do palco.

-Obrigada senhoras e senhores, mas o show acabou.

Anúncios

3 Comentários

  1. Bom Dia! Boa Semana! Vamos acordar sem vontade e sentar na frente da p. deste computador aqui no trampo a muitos e muitos quilómetros de onde vc está.

  2. Nos bastidores um pequeno espírito fita a jovem. Aproxima-se…

    – Bela dama. – a frágil criatura segura-lhe as mãos – Este é apenas um ato. A peça continua.

    Faz-lhe um carinho.

    – De quem sorri, quando quer chorar. Que deseja impossíveis sonhos. Vive, Dama, Vive. Pois, pelos que amamos e nos amam, a Peça vale apena. E quando precisar. Chama pelos seres amados… Estaremos contigo.

    A criatura desvanece.

  3. Te amo. Simples assim. E nada mais importa.

    Falling Slowly
    Glen Hansard / Markéta Irglová

    I don’t know you
    But I want you
    All the more for that
    Words fall through me
    And always fool me
    And I can’t react
    And games that never amount
    To more than they’re meant
    Will play themselves out

    Take this sinking boat and point it home
    We’ve still got time
    Raise your hopeful voice you have a choice
    You’ve made it now

    Falling slowly, eyes that know me
    And I can’t go back
    Moods that take me and erase me
    And I’m painted black
    You have suffered enough
    And warred with yourself
    It’s time that you won

    Take this sinking boat and point it home
    We’ve still got time
    Raise your hopeful voice you had a choice
    You’ve made it now

    Take this sinking boat and point it home
    We’ve still got time
    Raise your hopeful voice you had a choice
    You’ve made it now
    Falling slowly sing your melody
    I’ll sing along


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s