Inferno Astral….

Ela acorda, no susto. Alguém bate fortamente na porta do seu quarto. Ela se descobre, com pena de si mesma, afinal, tá muito frio, e o edredon estava tão quentinho e aconchegante. Ela vai até a porta, desconfiada, gira a maçaneta lentamente, abre a porta. Ela abre bem os olhos,mas não tem absolutamente ninguém. Ela abre mais a porta, vê a luz da cozinha acesa. Ela caminhou  até a claridade, e percebeu que sua mãe passava o café.

-Oi. Bom dia. Você bateu na porta do meu quarto?

-Oi, nossa, que cara péssima, bom dia! Não, não bati. Você deve ter ouvido algum barulho desses vizinhos esporrentos que a gente tem, ou pressentiu que eu ja ia te chamar…

-Você ia me chamar as quase 7 da manhã, sabendo que eu dormi ha menos de 4 horas, porque?

-Sinto muito pela sua insônia, mas estou indo ao médico, meus ruins me amam.

-Pqp mãe, que merda!

-Você anda tão desbocada…

Ela ignora o comentário da mãe, vai até a sala, que parece que passou um furacão e pensa no quão arrumadinha ela estava antes dela ir para seu quarto. Ela senta do lado do menino, que quase não percebe sua chegada por estar hipnotizado por causa do desenho que tem um macaco com nome de gente. Ela pensa em como o macaquinho é fofo e se lembra de ja ter visto ele antes, e não tinha sido naquele desenho. Ela se joga pra cima do menino, que agarra ela pelo pescoço e enche ela de beijo dizendo “minha mamãezinha querida”. Ela se cobre com o edredon dele, e sente falta da sua cama. Ela dá tchau para sua mãe, deseja boa sorte, e reza para não dormir e a casa pegar fogo.

Ela se levanta, vai até o laptop de sua mãe, que está ali na sala, sem fazer nada, e se lembra de seu PC, morto, assassinado. Ela respira fundo. Ela prende o cabelo. Ela morde o lábio inferior enquanto escreve sobre seu inferno astral. Ela realmente não queria ter comido aquele pacote de 200g de M&M’s ontem, mas quando seu deu conta…

————-

Não sei pq ainda acredito em inferno astral, mas o meu, começou dia 13 de maio, logo, acaba dia 13 de junho, LOGO, eu vou fazer aniversário. É, vou fazer 24 anos…

Não tô com vontade de festa, mas sabe como é, até dia 13 muita coisa pode mudar…

————-

Música da época:

Alanis Morissettec – That I would be good


“That I would be good even if I did nothing
That I would be good even if I got the thumbs down
That I would be good if I got and stayed sick
That I would be good even if I gained ten pounds

That I would be fine even if I went bankrupt
That I would be good if I lost my hair and my youth
That I would be great if I was no longer queen
That I would be grand if I was not all knowing

That I would be loved even when I numb myself
That I would be good even when I am overwhelmed
That I would be loved even when I was fuming
That I would be good even if I was clinging

That I would be good even if I lost sanity
That I would be good whether with or without you
…”


Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s