Delirium

Delirium é a mais jovem dos perpétuos.

Ela cheira a suor, vinho azedo, noites tardias
e couro velho.

Seu reino é próximo e pode ser facilmente visitado.
As mentes humanas, porém, não foram feitas para
compreender seu domínio, e os poucos que viajaram
até ele conseguiram relatar apenas fragmentos perdidos.

Sua aparência, um amontoado de ideias vestidas no
semblante da carne, é a mais variável de todos Perpétuos.
A forma e o contorno de sua sombra não têm relação com a
de nenhum corpo que esteja usando. Ela é tangível como
veludo gasto.

Alguns dizem que a grande frustração de Delirium é saber
que, apesar de ser mais velha que as estrelas e mais antiga
que os deuses, ela continua sendo eternamente a mais jovem
da família, pois os Perpétuos não medem tempo como nós nem
veem mundos através de olhos mortais.

Um dia, Delirium também já foi Deleite. E, embora isso tenha
sido a muito tempo, ainda hoje seus olhos têm matizes
diferentes: um é verde-esmeralda bem vivo, salpicado de pontos
prateados que se movem incessantemente; o outro é do mesmo azul
que esconde sangue dentro de veias mortais.

Quem pode saber o que Delirium vê através de seus olhos desiguais?

Sandman – Neil Gaiman

————-

Tá… quem me conhece, sabe da minha louca paixão pela Death – Morte. Tenho camisas, tenho vários edições do Sandman, imagens e enfim…

SÓ QUE, por incrível que pareça, meu primeiro contato com sandman e seus irmãos, foi lendo “Os Pequenos Perpétuos” e não com com o Sanman como normalmente acontece.

Também não é de hoje que eu me descobri apaixonada por literatura infantil. Vou postar algumas coisas “infantis” aqui.

Antes de eu me descobrir apaixonada pela Death, eu me identificava DEMAIS com a Delírium (tirando o fato dela ser a irmã caçula e outros pequenos detalhes, rs).

Foi quando eu fiz um teste no Facebook ou Twitter (@KarynK), sei lá, pra descobrir qual dos Pespétuos você é. Pela primeira vez, fiz um teste, sem tentar influenciar no resultado lendo as alternativas e… descobri que sou a Delírium…

Muito em breve, esse desenho ou outro da pequena Deliríum, que ja foi, há muito tempo, Deleite, vai estar tatuado!

🙂

“Não ria de mim, Desejo, não brinque comigo. Eu sei o que você está insinuando. Mas também sei coisas que nenhum de vocês sabe. Sei muitas coisas sobre nós, coisas que nem ele [Destino] sabe.”
Estação das Brumas, Neil Gaiman

————-

Ps. post ja publicado no fotolog

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s