Canção final (para um filme)

Insônia.  Onde está a novidade?! Escondida nas entrelinhas. Me pego as 4 da manhã, escrevendo, devaneando por entre listras, cortinas suicídas que se jogavam na hélice do ventilador, dançando com o vento forte que entra pela pequena fresta da janela. Um calor abafado. Um banho gelado. Uma roupa limpa. Deito, agarrada com quatro travesseiros. Exagero é o novo nome que eu dou. Deito para um lado. Viro para o outro. Onde está o sono que não quer aparecer? Do fundo de uma lembrança que eu queria deixar para trás, mas que eu mesma fui buscar quando enfiei minha mão no fundo de um buraco negro e cheio de lama com um leve odor de podre. Achei que não tinha mais fundo, e quase caí lá dentro. Com o braço sujo até o ombro, parte do colo, e o rosto, que estava molhado. Solucei, como há muito não soluçava. Agarrada ao matelasse. O verde claro, que ficou escuro, o amarelo que virou mostarda e o branco, acinzentado. O buraco imundo, inundei. Esperançosa, varri com os dedos, joguei para longe. Limo resistente, insistente. Uma hora, vai embora. Sempre vai. Agora, ja não latejava mais dolorido e sujo o maldito buraco. Linha e agulha para quem sabe costurar, para mim, tapumes ainda seriaam glamurosos. Esparadrapo serve. A disritmia ecoava. Hora tictac, hora tic, hora tac. Enchi os pulmões de ar, deixei a dor chegar, e dormi,  com a presença da velha amiga, que me visitava, mas eu não deixava passar da porta da frente,  olhando solitária pela janela embaçada. Dormi aliviada e lembrando do bem, que me fazia chorar. Chorou a filha, chorou a mulher, chorou a mãe, mas principalmente, chorou a menina.

—–

Relato de uma madrugada real, a passada.

E o mais incrível, que o fato todo aconteceu com uma musica só, que eu estava ouvindo agora de novo e lendo a letra, e me dei conta de que, tudo batia, e só eu não percebi, como tudo na minha vida.

Radiohead – Exit Music ( for a film )

“Wake, from your sleep
the drying of your tears
today we escape
we escape
pack, and get dressed
before your father hears us
before all hell breaks loose
breathe, keep breathing
don’t lose your nerve
breathe, keep breathing
i can’t do this alone
sing us a song, a song to keep us warm
there’s such a chill, such a chill
you can laugh
a spineless laugh
we hope your rules and wisdom choke you
now we are one
in everlasting peace
we hope that you choke, that you choke
we hope that you choke, that you choke
we hope that you choke, that you choke”

(Não preciso dizer que o video é lindo…)

To aqui me perguntando se alguém vai notar o duplo sentido espefífico em uma das frases, duvido!

Tudo acontece (aqui) em Elizabethtown

Já tinha ouvido muito falar sobre “Tudo acontece em Elizabethtown” antes de estar preparada para assistir. Um dia, qualquer que eu não me lembro, coloquei na TNT e lá estava o filme, bem no começo, dublado. Sentei, me acomodei, e relaxei. Quando o filme acabou, me dei conta do quando me identificava com Claire, a personagem de Kirsten Dunst. Tem parte cena em que ela caminha com Drew, o personagem de Orlando Bloom, em que ela diz na cena da foto abaixo:

Claire: Você e eu temos um talento especial, e eu percebi isso imediatamente!
Drew: Diga-me.
Claire: Nós somos pessoas substitutas

Bom… Identifico-me com a Claire por ela ser espontânea, ser ótima em consolar os outros, e por ela se sentir uma pessoa substituta na vida das pessoas, alguém que fica por um tempo determinado na vida de alguém, e depois ou eu me vou da vida dessa pessoa, ou essa pessoa se vai da minha vida, com possibilidades pouco prováveis de um encontro aleatório na rua. Sabe aquilo de ser importante para alguém em algum momento e depois, por algum motivo ou por motivo nenhum, não ser mais?! Tudo bem que nem nossa família fica na nossa vida para sempre, mas eu não consigo administrar isso na minha cabeça às vezes (ou sempre), mas isso de deletar alguém da sua vida, por ela ter passado, é muito complexo, não sei. Ando muito contemplativa ultimamente, até demais pro meu gosto.

ENFIM! Elizabethtown é um filme lindo, delicado, que mostra como toda família no fundo é, um se mete na vida do outro, no fundo no fundo, todo mundo se ajuda, uma relação hipócrita e genuinamente familiar. A diferença é que aqui, os velórios são mais tristes e intensos, acho que temos formas diferentes de sofrer por alguém que partiu, só isso.

A trilha sonora também é muito boa:

Volume 1

  1. It’ll All Work Out – Tom Petty and the Heartbreakers
  2. My Father’s Gun – Elton John
  3. IO (This Time Around) – Helen Stellar
  4. Come
  5. 60B (Etown Theme) – Nancy Wilson
  6. Pick Me Up – Ryan Adams
  7. Where to Begin – My Morning Jacket
  8. Long Ride Home – Patty Griffin
  9. Sugar Blue – Jeff Finlin
  10. Don’t I Hold You – Wheat
  11. Shut Us Down – Lindsey Buckingham
  12. Let It Out (Let It All Hang Out) – The Hombres
  13. Hard Times (Come Again No More) – Eastmountainsouth
  14. Jesus Was A Cross Maker – The Hollies
  15. Square One – Tom Petty
  16. Same In Any Language – I Nine

Volume 2

  1. Learning to Fly – Tom Petty and the Heartbreakers
  2. English Girls Approximately – Ryan Adams
  3. Jesus Was A Crossmaker – Rachael Yamagata
  4. Funky Nassau Pt. 1 – Beginning of the End
  5. Loro – Pinback
  6. Moon River – Patty Griffin
  7. Summerlong – Kathleen Edwards
  8. …Passing By – Ulrich Schnauss
  9. You Can’t Hurry Love – The Concretes
  10. River Road – Nancy Wilson
  11. Same in Any Language – Ruckus
  12. What Are They Doing in Heaven Today – Washington Phillips
  13. Words – Ryan Adams
  14. Big Love (Live)- Lindsey Buckingham
  15. I Can’t Get Next To You – The Temptations

Recomendo procurar e baixar a trilha, é linda, doce.

Bom, quero deixar bem claro que não estou aqui para fazer resenha de filme nenhum. Só estou mostrando o meu ponto de vista sobre o filme, e acho que Elizabethtown é um filme que todos deveriam assistir um dia.

Sexta-feira(s)

Há algum tempo que que toda sexta-feira me junto com alguns amigos e sentamos pra comemorar a chegada do final de semana. Na última sexta dia 16, enquanto conversava, me dei conta da enorme quantidade de cantores que eu aboli do meu último ano pelo simples e estúpido fato de me trazer uma lembrança ruim. Entre alguns desses cantores, estava um dos meus preferidos, Lenine. Descobri que eu não tenho quase nada dele aqui no meu PC, fiquei frustrada por ter deletado. Nos lembramos enquanto conversavamos d música “miedo”, que ele gravou com a fofíssima da Julieta Venegas, uma cantora mexicana que infelizmente é pouco conhecida no Brasil por seu trabalho, mas tem uma música gravou uma música om a Marisa Monte, que também é outra cantora que eu gosto muito de ouvir e canto uma música dela em especial toda noite pro meu pequeno dormir.

Mas, voltando a falar de Lenine, eu pergunto à você que esta perdendo o seu valioso tempo “me lendo” agora: Qual a música que mais te marcou, ou que você mais ouviu, que você gosta mais, ou te lembra alguma situação especial (seja ela boa ou ruim), ou alguém?!

Eu tenho uma, que na minha opinião, é a mais linda, mesmo sabendo que vou cair num clichê popular. Sim, paciência, que eu estou obviamente ouvindo repetidamente enquanto escrevo esse post, e que ja ja estarei terminando pois até para mim, existe limite para o meu masoquisto sentimental.

O que acontece, é que essa música tem nome, sobrenome, RG, CPF, endereço e por ai vai… e eu?! literalmente finjo ter paciencia… Não que faça alguma diferença na minha vida hoje, mas nem só de hoje se vive, e nem só de amanhãs se tem esperança. Foi apenas uma lembrança, como eu disse, boa ou ruim, são apenas lembranças.

É claro que ele tem mais trocentas músicas que podem até ser muito mais bonitas do que essa, que eu sei, mas essa fatalmente foi a que mais me marcou.

Lenine – Paciência

“Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não pára…

Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara…

Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência…

O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência…

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara…

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não…

Será que é tempo
Que lhe falta prá perceber?
Será que temos esse tempo
Prá perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara…

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não…

A vida não pára…”

————-

ATENÇÃO: Estou procurando emprego sem carteira assinada, ou um milagroso estágio para uma estudante de Comunicação Social no 1º período. Se algiém souber de algo, POR FAVOR, me manda um e-mail: karyn1306@gmail.com. OBRIGADA desde já.

Surpresas de uma noite vazia

Ja disse que eu ADORO me surpreender ouvindo algo novo?! Novo para mim, pelo menos.

Fico me perguntando como uma coisa leva a outra; Entrei em um site, onde não sei pq e ja nem me lembro mais que site foi, seu papel de parede me fez voltar a pensar em uma participação que Johnny Depp fez em um filme francês chamado “Ils se marièrent et eurent beaucoup d’enfants” (que infelizmente quase ninguém conhece, e o engraçado, que o que mais me marcou “nesse trecho do filme” foi que eles se esbarraram, eu acho, em uma loja de CD’s e ouviam Creep do Radiohead) e que me fez assistir o video do trecho do filme em que ele aparece com Charlotte Gainsbourg, que me fez pensar que eu a conhecia de algum lugar, e antes que eu pudesse me dar conta, ja tinha me lembrado de “Não Estou lá”. Quando terminei de assitir o video com o Depp, percebi que nos videos relacionados, tinham muitos só com o nome da Charlotte Gainsbourg, e lá fui eu fuçar e me deparo com a voz sussurrante dela, que de inicio, me deu uma certa agonia. Ouvi mais algumas músicas e bati de frente com JAMAIS. Achei o nome curioso, mas deixei-a pra ouvir depois e fui ouvindo outras coisas, e gostando. Enfim, voltei para JAMAIS, e o resultado foi esse post.

A-D-O-R-E-I. Gosto de ouvir coisas novas para o meu ouvido, e diferentes, mas que obviamente, me agradem.

Bom, recomendo desde já:

Charlotte Gainsbourg – Jamais

“I told you before that this is the end
You’ll never work in this town again
Jamais

You think you know me, that’s your trouble
Never fall in love with a body double
Jamais

I stick to the script and i go with the plan
And frankly my dear i never gave a damn
Jamais

Never even scratched the surface,
Though you’re picking through my bones
It’s the performance of a lifetime
It’s my only starring role
Your leading lady needs direction
Your leading lady sleeps alone

You got the surface and substance confused
Don’t believe what you read in those interviews
Jamais

I can act like i’m dumb, i can act like i’m clever
You thought that was me ? oh well, i never
Jamais

So just what is real and just what is fake ?
Well in life you never get to do a second take
Jamais

Never even scratched the surface
Though you’re picking through my bones
Though the names and dates are altered
The story’s still my own
The performance of a lifetime
My only starring role

In a cast of many thousands
No one’s essential to the plot
Every extra, every superstar
Must now vacate the lot
In the performance of a lifetime
I make the final cut”



Fast…

Então… tô analisando aqui algumas idéias, decidindo algumas coisinhas, colocando alguns “pingos nos is” para continuar algo que começou em dupla, mas vai ser terminado só por mim.

Uma pena, mas tenho certeza que minha antiga dupla terá orgulho até mesmo de algumas mudanças que to fazendo.

Fora isso, tem a faculdade, que tem me deixado feliz, mesmo a dúvida batendo na minha porta, não só quanto a instituição, quanto ao curso em si. Entrei para fazer JORNALISMO, mas estou cada dia mais apaixonada por PUBLICIDADE. Quando a bifurcação chegar, eu me resolvo!

Amanhã, começo de uma nova semana, com gosto de TUDO novo. Tô feliz…

————-

Se eu sumir de novo, é pq to sem internet!

————-

O blog tem tido muitos acessos, MUITOS. Mesmo ninguém comentando, recebi uns 5 e-mails comentando. Queria agradecer pelos e-mails, e dizer que fico feliz que alguém leia as porcarias que eu escrevo! rs

o e-mail é karyn1306@gmail.com

Pode mandar e-mail, mas nada de sacanagem! ¬¬

————-

Tô na TPM, sensível ao cubo, e na mesma medida, cruel! Mas ando ouvindo mais do memso. Então, Los Hermanos. E é só uma música.

“…mas a solidão, deixa o coração, nesse leva e traz…”

Geminianas

Mesmo que pensem conhecer esta mulher a fundo, as opiniões dos amigos e parentes nunca serão parecidas. A geminiana equivale a várias mulheres, todas diferentes, que variam conforme seu estado de espírito.

Quem conhece uma mulher de gêmeos sabe que é muito difícil ver a mesma pessoa por muito tempo. Suas fotos nunca parecem ser da mesma pessoa e suas mudanças de comportamento deixam qualquer um sem saber se acabam de conhecer uma nova mulher ou se ainda está falando com uma velha amiga! Sim, o signo de Gêmeos é o signo da mutação, de todos aqueles que gostam de mudar, experimentar e ultrapassar horizontes. Se existe algo que pode matar esta mulher é a monotonia. Como um camaleão ela vai assumindo várias formas, encantando e intrigando os homens. Ao contrário do que possa parecer, seu jeito misterioso consegue agradar a muitos homens que acabam ficando apaixonados.


A mulher de gêmeos não muda de personalidade. Ela apenas mostra todas as mulheres que vivem dentro dela.

As vezes ela pode ser tão volúvel e imprevisível, que se deixará encantar pelo sorriso ou pelo olhar de uma nova paixão para, logo depois, começar a critica-lo com a mesma intensidade. Então, o homem que antes era maravilhoso, vai se tornar tão cheio de defeitos que ela se perguntará como foi capaz de se apaixonar por alguém assim?


Esta capacidade que ela tem para se apaixonar e se de siludir logo em seguida pode partir muitos corações até que tenha certeza de que realmente acabou de conhecer o homem de sua vida. Bem, para falar a verdade, é ele que vai ter que convence-la de que é o homem de sua vida! Se deixar para ela a tarefa de analisa-lo, pode ter uma tremenda decepção! E a melhor maneira de conquista-la é sendo sempre a mesma pessoa. Ela aprecia mudanças em sua vida na sua personalidade e adora experimentar novas sensações. Mas quer um homem bem previsível ao seu lado. Previsível, mas nunca passivo!

Seu temperamento faz com que aceite as mudanças com mais facilidade que as outras mulheres, desde que não esteja relacionado com o comportamento de seu parceiro.

Para ela, é difícil entregar-se a uma pessoa sem enfrentar suas dúvidas.

Sabem aqueles desenhos onde alguém é atormentado por um anjinho e um diabinho que ficam dando opiniões sobre o que é melhor fazer? Pois é mais ou menos assim que funciona a mente desta mulher. Sua dualidade sempre estará analisando os prós e contras de todos os relacionamentos. Aquele homem carinhoso e romântico será capaz de ganhar o suficiente para sustentar a casa? E aquele homem que ganha dinheiro como ninguém, não será um tanto frio para confortar seu coração quando estiver carente?


Tirando o amor, e o romance que costuma atormenta-la, com a idéia de perder a sua liberdade, ela é bem direta e não costuma fazer rodeios.

Mas não se preocupe, ela vai acabar fazendo sempre a melhor escolha do momento.
Se algum dia ela descobrir que a melhor escolha que fez acabou se tornando um pesadelo, não pensará duas vezes em largar tudo para recomeçar do zero! A mulher de gêmeos não se prende muito aos seus erros se descobrir que fez uma escolha errada! Ela vai aprender com a experiência e dificilmente vai repetir os mesmos erros!

Normalmente ela é uma comanheira animada, agradável e alegre.

Tirando suas fases azedas que fazem com que fique insuportável com seu cinismo e língua afiada, seu outro lado romântico e aventureiro faz com que tenhamos a sensação de que estamos diante de uma grande amiga ao invés de uma namorada. Ela acompanhará o namorado em tudo que fizer, desde uma escalada em uma montanha até uma aventura na África! Para ela não existe esta coisa de separar as atividades entre feminina e masculina, quando esta apaixonada. Para onde ele for, ela estará ao seu lado!


A geminiana pode estar apaixonada, mas dificilmente deixará de achar outros homens atraentes.

Também costuma ser muito criativa quando o assunto é amor. Curiosa e com uma imaginação fértil, ela é ótima para apimentar relacionamentos. Sua imaginação se revelará quando sua curiosidade for excitada por uma nova descoberta. Para ela não basta ouvir palavras carinhosas e juras de amor. O verdadeiro amante deve agradar seus ouvidos com palavras dóceis, mas não pode se esquecer de surpreende-la na hora do sexo! Lembrem-se que ela detesta monotonia.


A geminiana costuma associar sexo com amor como ninguém. Sua mente não consegue entender como alguém pode ama-la sem fazer com que suba pelas paredes.

Ela jamais tomará um ônibus se pode ir de avião. Jamais ficará calada se puder falar. E jamais andará quando puder correr. Por isso nunca vai se contentar com o mínimo em um relacionamento quando pode ter muito mais.

Apesar de muitas vezes parecer fria e distante, ela deseja ser amada e mimada. Mostre que sempre estará ao seu lado, apesar de suas crises de mau-humor, e terá uma mulher que se entregará por inteira. Aliás, o melhor remédio contra o mau-humor da geminiana é sempre demonstrar amor! Não há chatice que dure muito tempo!

Para ver o seu signo, clique AQUI !

————-

Ok! Eu me rendo. Pela primeira vez me li totalmente no meu signo! Ha aqueles que não acreditem nessa lenga lenga de signo. Pois eu digo, 99,9% desse texto sou eu. Perfeito. Faltou falar mais sobre o lado ruim, mas tudo bem, não faz nenhuma diferença.

Apesar de eu ser algo MUITO mais complexo que esse texto, faz todo sentido pra mim.

Coloquei esse texto sobre o meu signo, pois ando extremamente sem inspiração, mesmo com esses dias chuvosos, e o friozinho que resolveu querer chegar de fininho. Estou com muitas idéias na minha cabeça, mas tem tanta coisa aqui dentro, que estou meio perdida.

Tenho uma pilha de “documentos fantasmas” que preciso deletar de vez do meu caminho, e algo, ridículo, e sem nome, não deixa eu finalizar. Sonhos sem sentido. Só chego a uma triste conclusão, de que sou fraca e covarde. Mas enfim…

Estou em um momento de auto conhecimento. Aprendendo a lidar com a minha personalidade solitária que eu sei que existe, mas de fato, quando ela aparece, é como de eu jogasse tudo na privada e desse uma longa descarga, vendo tudo rodando, em sentido anti-horário, pra me confundir mais ainda.

Estou sentindo falta de 3 coisas muito importantes pra mim, e que eu realmente não ando tendo prazer nenhum de faze-las; Cantar, escrever e fotografar.

Preciso ler, ouvir algo e visitar lugares diferentes que mude a minha vida, para que eu possa escrever melhor, cantar com prazer, e fotografar com os meu olhos. Mas por enquanto, apenas mais do mesmo. Decepcionante.

————-

PS; ODEIO gente que se mede onde não é devidamente convidado. Dar pitaco na vida dos outros tem limite.