Canção final (para um filme)

Insônia.  Onde está a novidade?! Escondida nas entrelinhas. Me pego as 4 da manhã, escrevendo, devaneando por entre listras, cortinas suicídas que se jogavam na hélice do ventilador, dançando com o vento forte que entra pela pequena fresta da janela. Um calor abafado. Um banho gelado. Uma roupa limpa. Deito, agarrada com quatro travesseiros. Exagero é o novo nome que eu dou. Deito para um lado. Viro para o outro. Onde está o sono que não quer aparecer? Do fundo de uma lembrança que eu queria deixar para trás, mas que eu mesma fui buscar quando enfiei minha mão no fundo de um buraco negro e cheio de lama com um leve odor de podre. Achei que não tinha mais fundo, e quase caí lá dentro. Com o braço sujo até o ombro, parte do colo, e o rosto, que estava molhado. Solucei, como há muito não soluçava. Agarrada ao matelasse. O verde claro, que ficou escuro, o amarelo que virou mostarda e o branco, acinzentado. O buraco imundo, inundei. Esperançosa, varri com os dedos, joguei para longe. Limo resistente, insistente. Uma hora, vai embora. Sempre vai. Agora, ja não latejava mais dolorido e sujo o maldito buraco. Linha e agulha para quem sabe costurar, para mim, tapumes ainda seriaam glamurosos. Esparadrapo serve. A disritmia ecoava. Hora tictac, hora tic, hora tac. Enchi os pulmões de ar, deixei a dor chegar, e dormi,  com a presença da velha amiga, que me visitava, mas eu não deixava passar da porta da frente,  olhando solitária pela janela embaçada. Dormi aliviada e lembrando do bem, que me fazia chorar. Chorou a filha, chorou a mulher, chorou a mãe, mas principalmente, chorou a menina.

—–

Relato de uma madrugada real, a passada.

E o mais incrível, que o fato todo aconteceu com uma musica só, que eu estava ouvindo agora de novo e lendo a letra, e me dei conta de que, tudo batia, e só eu não percebi, como tudo na minha vida.

Radiohead – Exit Music ( for a film )

“Wake, from your sleep
the drying of your tears
today we escape
we escape
pack, and get dressed
before your father hears us
before all hell breaks loose
breathe, keep breathing
don’t lose your nerve
breathe, keep breathing
i can’t do this alone
sing us a song, a song to keep us warm
there’s such a chill, such a chill
you can laugh
a spineless laugh
we hope your rules and wisdom choke you
now we are one
in everlasting peace
we hope that you choke, that you choke
we hope that you choke, that you choke
we hope that you choke, that you choke”

(Não preciso dizer que o video é lindo…)

To aqui me perguntando se alguém vai notar o duplo sentido espefífico em uma das frases, duvido!

Anúncios

2 Comentários

  1. Minha cabela literalmente expldio!
    o seu jeito de escrever é otimo, até invejavel.

    Eu não achei o duplo sentido. .-. rsrs

  2. Ótimo texto! As imagens uitilizadas são excelentes!

    Parabéns!


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s