Geminianas

Mesmo que pensem conhecer esta mulher a fundo, as opiniões dos amigos e parentes nunca serão parecidas. A geminiana equivale a várias mulheres, todas diferentes, que variam conforme seu estado de espírito.

Quem conhece uma mulher de gêmeos sabe que é muito difícil ver a mesma pessoa por muito tempo. Suas fotos nunca parecem ser da mesma pessoa e suas mudanças de comportamento deixam qualquer um sem saber se acabam de conhecer uma nova mulher ou se ainda está falando com uma velha amiga! Sim, o signo de Gêmeos é o signo da mutação, de todos aqueles que gostam de mudar, experimentar e ultrapassar horizontes. Se existe algo que pode matar esta mulher é a monotonia. Como um camaleão ela vai assumindo várias formas, encantando e intrigando os homens. Ao contrário do que possa parecer, seu jeito misterioso consegue agradar a muitos homens que acabam ficando apaixonados.


A mulher de gêmeos não muda de personalidade. Ela apenas mostra todas as mulheres que vivem dentro dela.

As vezes ela pode ser tão volúvel e imprevisível, que se deixará encantar pelo sorriso ou pelo olhar de uma nova paixão para, logo depois, começar a critica-lo com a mesma intensidade. Então, o homem que antes era maravilhoso, vai se tornar tão cheio de defeitos que ela se perguntará como foi capaz de se apaixonar por alguém assim?


Esta capacidade que ela tem para se apaixonar e se de siludir logo em seguida pode partir muitos corações até que tenha certeza de que realmente acabou de conhecer o homem de sua vida. Bem, para falar a verdade, é ele que vai ter que convence-la de que é o homem de sua vida! Se deixar para ela a tarefa de analisa-lo, pode ter uma tremenda decepção! E a melhor maneira de conquista-la é sendo sempre a mesma pessoa. Ela aprecia mudanças em sua vida na sua personalidade e adora experimentar novas sensações. Mas quer um homem bem previsível ao seu lado. Previsível, mas nunca passivo!

Seu temperamento faz com que aceite as mudanças com mais facilidade que as outras mulheres, desde que não esteja relacionado com o comportamento de seu parceiro.

Para ela, é difícil entregar-se a uma pessoa sem enfrentar suas dúvidas.

Sabem aqueles desenhos onde alguém é atormentado por um anjinho e um diabinho que ficam dando opiniões sobre o que é melhor fazer? Pois é mais ou menos assim que funciona a mente desta mulher. Sua dualidade sempre estará analisando os prós e contras de todos os relacionamentos. Aquele homem carinhoso e romântico será capaz de ganhar o suficiente para sustentar a casa? E aquele homem que ganha dinheiro como ninguém, não será um tanto frio para confortar seu coração quando estiver carente?


Tirando o amor, e o romance que costuma atormenta-la, com a idéia de perder a sua liberdade, ela é bem direta e não costuma fazer rodeios.

Mas não se preocupe, ela vai acabar fazendo sempre a melhor escolha do momento.
Se algum dia ela descobrir que a melhor escolha que fez acabou se tornando um pesadelo, não pensará duas vezes em largar tudo para recomeçar do zero! A mulher de gêmeos não se prende muito aos seus erros se descobrir que fez uma escolha errada! Ela vai aprender com a experiência e dificilmente vai repetir os mesmos erros!

Normalmente ela é uma comanheira animada, agradável e alegre.

Tirando suas fases azedas que fazem com que fique insuportável com seu cinismo e língua afiada, seu outro lado romântico e aventureiro faz com que tenhamos a sensação de que estamos diante de uma grande amiga ao invés de uma namorada. Ela acompanhará o namorado em tudo que fizer, desde uma escalada em uma montanha até uma aventura na África! Para ela não existe esta coisa de separar as atividades entre feminina e masculina, quando esta apaixonada. Para onde ele for, ela estará ao seu lado!


A geminiana pode estar apaixonada, mas dificilmente deixará de achar outros homens atraentes.

Também costuma ser muito criativa quando o assunto é amor. Curiosa e com uma imaginação fértil, ela é ótima para apimentar relacionamentos. Sua imaginação se revelará quando sua curiosidade for excitada por uma nova descoberta. Para ela não basta ouvir palavras carinhosas e juras de amor. O verdadeiro amante deve agradar seus ouvidos com palavras dóceis, mas não pode se esquecer de surpreende-la na hora do sexo! Lembrem-se que ela detesta monotonia.


A geminiana costuma associar sexo com amor como ninguém. Sua mente não consegue entender como alguém pode ama-la sem fazer com que suba pelas paredes.

Ela jamais tomará um ônibus se pode ir de avião. Jamais ficará calada se puder falar. E jamais andará quando puder correr. Por isso nunca vai se contentar com o mínimo em um relacionamento quando pode ter muito mais.

Apesar de muitas vezes parecer fria e distante, ela deseja ser amada e mimada. Mostre que sempre estará ao seu lado, apesar de suas crises de mau-humor, e terá uma mulher que se entregará por inteira. Aliás, o melhor remédio contra o mau-humor da geminiana é sempre demonstrar amor! Não há chatice que dure muito tempo!

Para ver o seu signo, clique AQUI !

————-

Ok! Eu me rendo. Pela primeira vez me li totalmente no meu signo! Ha aqueles que não acreditem nessa lenga lenga de signo. Pois eu digo, 99,9% desse texto sou eu. Perfeito. Faltou falar mais sobre o lado ruim, mas tudo bem, não faz nenhuma diferença.

Apesar de eu ser algo MUITO mais complexo que esse texto, faz todo sentido pra mim.

Coloquei esse texto sobre o meu signo, pois ando extremamente sem inspiração, mesmo com esses dias chuvosos, e o friozinho que resolveu querer chegar de fininho. Estou com muitas idéias na minha cabeça, mas tem tanta coisa aqui dentro, que estou meio perdida.

Tenho uma pilha de “documentos fantasmas” que preciso deletar de vez do meu caminho, e algo, ridículo, e sem nome, não deixa eu finalizar. Sonhos sem sentido. Só chego a uma triste conclusão, de que sou fraca e covarde. Mas enfim…

Estou em um momento de auto conhecimento. Aprendendo a lidar com a minha personalidade solitária que eu sei que existe, mas de fato, quando ela aparece, é como de eu jogasse tudo na privada e desse uma longa descarga, vendo tudo rodando, em sentido anti-horário, pra me confundir mais ainda.

Estou sentindo falta de 3 coisas muito importantes pra mim, e que eu realmente não ando tendo prazer nenhum de faze-las; Cantar, escrever e fotografar.

Preciso ler, ouvir algo e visitar lugares diferentes que mude a minha vida, para que eu possa escrever melhor, cantar com prazer, e fotografar com os meu olhos. Mas por enquanto, apenas mais do mesmo. Decepcionante.

————-

PS; ODEIO gente que se mede onde não é devidamente convidado. Dar pitaco na vida dos outros tem limite.



(500) Dias com ela?

Ou seria (500) Dias comigo? Complicado! Rs

Semana passada fui assistir a esse filme depois de muitas críticas positivas. Sentei durante os trailers ainda, abri minha enorme sacole de guloseimas enquanto esperava o refrigerante. Nas primeiras cenas, eu ja fiquei rindo muito com a semelhança (nada física) entre Summer (Zooey Deschanel) e essa que vos escreve. Pior que eu não fui a única a concordar. O filme inteiro ela faz umas coisas que eu faço, e age da mesma forma que eu para algumas situações, as caras que ela faz, incrível, parece que o filme foi baseado em mim e nas mudanças constantes do meu humor. Admito que, mesmo quando ela é cruel, a diferença é que eu sou mais sincera do que ela, o que me trás grandes problemas às vezes. Sou à favor da sinceridade absoluta. Isso de “mente pra mim, pra me fazer feliz” não combina nem com o que eu sou, nem com o que eu gosto que sejam comigo, só que como eu sempre digo para minha mãe “a gente não pode esperar que as pessoas sejam com a gente da mesma forma que nós somos com elas, isso nunca acontece”.

eu nem sempre fui assim… Mas se eu fosse começar a falar sobre isso, não ia dar muito certo, então voltemos a falar do filme…

O final é surpreendente, e diferente dos filmes convencionais no gênero comédia romântica, o narrador memso diz algo como “…isso não é uma história de amor…”! Enfim, eu super recomendo.

Trailer sem legenda:

Trailer com legenda:

A trilha sonora tb, prato cheio pra quem gosta de The Smiths:

1. A Story of Boy Meets Girl – Mychael Danna and Rob Simonsen
2. Us – Regina Spektor
3. There Is A Light That Never Goes Out – The Smiths
4. Bad Kids – Black Lips
5. Please, Please, Please Let Me Get What I Want – The Smiths
6. There Goes The Fear – Doves
7. You Make My Dreams – Hall & Oates
8. Sweet Disposition – The Temper Trap
9. Quelqu’un M’a Dit – Carla Bruni
10. Mushaboom – Feist
11. Hero – Regina Spektor
12. Bookends – Simon & Garfunkel
13. Vagabond – Wolfmother
14. She’s Got You High – Mumm-Ra
15. Here Comes Your Man – Meaghan Smith
16. Please, Please, Please Let Me Get What I Want – She & Him


Ps. Eu gostaria MUITO de uma camiseta promocional igual a que ele ta usando na foto! >.<

Reciclar, arrumar, organizar…

Bom, estive sem net, por isso alguns notaram a minha falta. Obrigada pelos e-mails, mas está tudo bem. 🙂 Quando as coisas se ajustarem totalmente, volto a postar com regularidade. Mas, qualquer coisa, continuem mandando e-mails, ADORO.

Estou aproveitando o tempo para ir a pscina de manhã e de tarde com meu filho, e malhando na hora que ele ta no colégio também! Horas aproveitadas, nada de disperdiçar mais o meu tempo!

😛

 

Eu ia falar para deixarem comentários, mas ninguém comenta mesmo. Embora meu status de visitantes no dia 22 de outubro tenha constado 50 visitas em 12 horas, mas enfim… rs

 

😉

 

————-

Tive bastante tempo para arrumar minhas coisas, que o vício diário não me deixava. Arumei meu armário, fiz aquela faxina esperta no meu quarto, e orgnizei a bagunça que tava no meu PC.

Tive algumas pequenas surpressas. Fotos que eu nem me lembrava que existiam. Fotos minhas quando estava grávida, fotos adolescente, criança, bebê. Fotos atuais que tinham se perdido aqui na zona. Textos inacabados, e outros que eu nem me lembrava que tinha escrito. Enfim…

Bom me livrar de pesos mortos, coisas que não nos servem mais, e colocar as coisas em seus devido lugar.

Ja pensou em fazer isso?! Organizar as suas coisas, resolver assuntos pendentes?! Eu tava precisando seriamente.

Detalhe básico: Tô na TPM. Não estou no meu estado normal. Nada devastador, só estou digamos que do avesso.

————-

Sábado eu saí. A volta para casa foi mais cedo do que eu imaginava, e incrivelmente divertida.

Por fim, descobri que eu definitivamente não tenho a menor paciência para festinhas. Não pelas pessoas, nem nada, mas eu não tenho saco para ficar zanzando de um lado para o outro, e muito cheio, e muito calor, e o meu humor ta nojento. Porém, não retiro nada do que eu disse.

Sou muito mais sentar em um buteco ou pub com meus amigos, ou em casa memso. É tão mais divertido. Tão menos cansativo, mais barato… Tô velha!

Aliás, isso de estar “velha” e sem paciência para pessoas no msn, orkut, e afins. Se me perturba mais do que a minha conta, eu coloco um bloqueio e deleto, sem dó nem piedado. CHEGA! Tava na hora ja de não aceitar esses blá blá blá de conto da carochinha, ne?! Tolerância ZERO!

Bom, quando eu cheguei na tal festa, estava tocando (para minha desgraça) Ohne Dich, uma música que eu não suporto  da Rammatein. Como, na minha humilde opinião, a unica coisa boa de sábado foi o show da banda cover da Rammstein, cujo o nome eu infelizmente não me lembro, vou colocar aqui o video da primeira música deles que eu ouvi, e foi paixão a primeira ouvida, para hoje ser uma das bandas que eu mais gosto!

Rammstein – Du Hast

“Du
Du hast
Du hast mich

Du
Du hast
Du hast mich

Du
Du hast
Du hast mich

Du
Du hast
Du hast mich

Du
Du hast
Du hast mich
Du hast mich
Du hast mich gefragt
Du hast mich gefragt
Du hast mich gefragt und ich hab nichts gesagt

Willst du bis der Tod euch scheidet
Treu ihr sein für alle Tage…?

(Ja)
Nein
(Ja)
Nein

Willst du bis der Tod euch scheidet
Treu ihr sein für alle Tage…?

(Ja)
Nein
(Ja)
Nein…”

————-

 

Aproveitando pra ler alguns livros que eu “relapsamente” tinha abandonado! Mas estou mesmo é querendo ler algo que mude a minha vida! Mas isso é assunto para o próximo Post!  ;*

 

 

 

😀

‘euteamo’ e Suas Estréias

Eu realmente adoro me surpreender. Obviamente, que eu gosto de me surpreender com coisas boas.

Essa semana, uma pessoa muito querida, me mostrou o site da Elisa Lucinda. Antes de ter total ciência de quem era, ouvi algumas faixas de dois álbuns dela e percebi que aquela voz me era muito familiar. Fiquei apaixonada.

Hoje, voltei a procurar enlouquecida pelo site no historico do meu navegador. Quando fui procurar pelos textos, e quando coloquei no google, vi quem era de fato. Eu ja gostava do trabalho dela antes, agora então, gosto MUITO MAIS. Trabalho fantástico.

Site da Elisa Lucinda: http://www.escolalucinda.com.br/

‘euteamo’ e Suas Estréias

Te amo mais uma vez esta noite
talvez nunca tenha cometido ‘euteamo’
assim tantas seguidas vezes, mal cabendo no fato
e no parco dos dias.
Não importo, importa é a alegria límpida
de poder deslocar o ‘Eu te amo’
de um único definitivo dia
que parece bastá-lo como juramento
e cuja repetição parece maculá-lo ou duvidá-lo…
Qual nada!
Pois que o euteamo é da dinâmica dos dias
É do melhoramento do amor
É do avanço dele
É verbo de consistência
É conjugação de alquimia
É do departamento das coisas eternas
que se repetem variadas e iguais todos os dias
na fartura das rotações e seus relógios de colmeias
no ciclo das noites e na eternidade das estréias:
O sol se aurora e se põe
com exuberância comum e com novidade diária
e aí dizemos em espanto bom: Que dia lindo!
E é! Porque só aquele dia lindo
é lindo como aquele.
Nossa sede, por mais primitiva,
é sempre uma
Uma loucura da falta inédita
até o paraíso da água nova
no deserto da nova goela.
Ela, a água,
a transparente obviedade que
habita nosso corpo
e nos exige reposição cujo modo
é o prazer.
Vê: tudo em nós comemora
o novo milenar de si
todas as horas:
Comer é novidade
Dormir é novidade
Doer é novidade
Sorrir é novidade
Banhar-se é novidade
Transar é novidade
Beijar é novidade
Maravilhosa repetitiva verdade que se
expõe em cachos a nosso dispor
variando em sabor e temor e glória
Por isso euteamo agora
como nunca antes
Porque quando euteamei ontem
Euteamava naquele tempo
e sou hoje o gerúndio
daquela disposição de verbo
Euteamo hoje com você dentro
embora sem você perto
euteamo em viagem
portanto em viragem
diferente da que quando
estava perto.
Meu certo é alto, forte
Euteamo como nunca amei
você longe, meu continente, meu rei
Euteamo quantas vezes for sentido
e só nesse motivo é que te amarei.

Ouça aqui: [  http://www.escolalucinda.com.br/downloads/06%20%27euteamo%27%20e%20suas%20estr%E9ias.wma ]

————-

Ainda hoje, ou ontem, tive o prazer de ouvir uma cantora que, infelizmente, muita gente não conhece, mas que eu acho um encanto. Céu. Recomendo. A voz dela é linda demais.

Céu – Bobagem

Minha beleza não é efêmera
Como o que eu vejo
Em bancas por aí
Minha natureza
É mais que estampa
É um belo samba
Que ainda está por vir…

Bobagem pouca
Besteira
Recíproca nula
A gente espera
Mero incidente
Corriqueiro
Ser mulher
A vida inteira…

Minha beleza
Não é efêmera
Como o que eu vejo
Em bancas por aí
Minha natureza
É mais que estampa
É um belo samba
Que ainda está por vir
É um belo samba
Que ainda está por vir
É um belo samba
Que ainda está por vir…

————-

😛

Em seu lugar

Hoje o dia foi agitado, fiquei feliz. Visitar inesperadas, passeio e brincadeiras, momentos unicos, que cada vez mais me convencem do quão puras são as coisas simples da vida, que a gente não dá o menor valor.

Chegando em casa, fui assistir “Em seu lugar” ( In her shoes ). Não vou saber explicar como o filme mexeu comigo, quem ja assistiu talvez entenda, ou não. O fato é que, me identifiquei muito, não só com alguns pontos do filme, mas como alguns outros pontos da história.

Em especial, chorei em duas partes do filme, ambas em que uma das personagens recita dois poemas. O primeiro poema é “Uma Arte” de Elizabeth Bishop, e o segundo poema, no fim do filme é ” Eu levo o seu coração comigo” de E. E. Cummings.

Recomendo o filme. Recomendo os poemas e os autores. Recomendo ainda mais, que tirem lições de todo filme, poema ou música que de alguma forma toque você.

Bom, vou colocar aqui por poemas:

Uma ArteElizabeth Bishop

Tradução de Horácio Costa  

A arte de perder não tarda aprender;
tantas coisas parecem feitas com o molde
da perda que o perdê-las não traz desastre.

Perca algo a cada dia. Aceita o susto
de perder chaves, e a hora passada embalde.
A arte de perder não tarda aprender.

Pratica perder mais rápido mil coisas mais:
lugares, nomes, onde pensaste de férias
ir. Nenhuma perda trará desastre.

Perdi o relógio de minha mãe. A última,
ou a penúltima, de minhas casas queridas
foi-se. Não tarda aprender, a arte de perder.

Perdi duas cidades, eram deliciosas. E,
pior, alguns reinos que tive, dois rios, um
continente. Sinto sua falta, nenhum desastre.

– Mesmo perder-te a ti (a voz que ria, um ente
amado), mentir não posso. É evidente:
a arte de perder muito não tarda aprender,
embora a perda – escreva tudo! – lembre desastre.

————-

 

Eu Levo o Seu Coração Comigo –   E. E. Cummings

Tradução Regina Werneck

Eu levo o seu coração comigo (eu o levo no
meu coração) eu nunca estou sem ele (a qualquer lugar
que eu vá, meu bem, e o que que quer que seja feito
por mim somente é o que você faria, minha querida)

  

tenho medo

 

que a minha minha sina (pois você é a minha sina, minha doçura) eu não quero
nenhum mundo (pois bonita você é meu mundo, minha verdade)
e é você que é o que quer que seja o que a lua signifique
e você é qualquer coisa que um sol vai sempre cantar

aqui está o mais profundo segredo que ninguém sabe
(aqui é a raiz da raiz e o botão do botão
e o céu do céu de uma árvore chamada vida, que cresce
mais alto do que a alma possa esperar ou a mente possa esconder)
e isso é a maravilha que está mantendo as estrelas distantes

eu levo o seu coração (eu o levo no meu coração)

————



 

Imagine você. Tente colocar ondem, onde a desordem impera. Tente colocar um ponto final, onde só existem reticências. Veja sanidade, onde a graça vem da loucura, onde o som vem do vazio, e o silêncio está docemente combinado ao caos. É apenas o cheiro doce e seco do perfume de flores, e a beleza do cabelo que cai pelo ombro sem pentear. Onde os olhos são mais desiguais que nem Delírio ou Deleite entenderia. Apenas ela, bela, com postura de menina, sem modos, sem pudor, sorriso malicioso escondido atras de um balançar de cabeça gracioso. É a música. Só a música. Com a rotina, que a cada dia, conquista mais. São traços, deixados, esquecidos. Ainda tímidos, grosseiros. Palavras, dela. Por ela. E para ela. Por mim.

Nosso lado, lado meu…

Você está feliz com o seu lado? Digo mais, você está realmente feliz com quem esta ao seu lado? Está satisfeito com quem esta ao seu redor? Lado não é só aquele literal, onde nós podemos medir, ver, sentir. Às vezes nosso lado tá ali, mas a gente nem percebe. Da mesma forma, a gente se engana com o que achamos que é o nosso lado.

Lado é algo muito pessoal. Lado é algo muito íntimo. Se você algum dia sentir falta de possuir um lado, pare e se dê conta de que todos temos um lado, oculto ou não, ele está sempre lá, talvez só seja necessário abrir olhar com mais precisão, ou apenas, sentir. O lado não se expôe, preserve, de valor, cuide, apenas preste atenção, se de ao trabalho, se de isso de presente.

A gente se engana tanto, da valores a coisas, situações e acontecimentos errados, que quando coisas “certas” acontecem, é extremamente normal que a gente não queia agreditar que aquilo é real.  Antes, eu não conseguia ouvir uma música que me lembrava algo ruim. Hoje, eu ponho a mesma musica no repeat, e dou risada da minha memória.

O mais surreal, é descobrir que “falta algo”, e achar que o mundo vai acabar. Parar, pensar um pouco e chegar a conclusão que, o que falta é algo que não faz a menor falta, que era algo que eu estava acostumada, talvez até no comodismo de sentir. Ninguém precisa sofrer pra se sentir completo, pode ate ser algo esporádico, uma visitinha indesejável e inconveniente, mas jamais algo constante. É apenas dizer um total adeus ao desnecessário.

Só ainda não consegui descobrir que ha um senso comum a respeito do que é certo, errado, real, irreal, surreal, liberdade, lado e por ai vai… Na verdade, não faço a menor questão de saber o senso comum…

Observe melhor as quinas onde você esbarra, ou os cantos obscuros onde a “vassoura” nao alcança. Existem certas coisas que a gente faz questao de nao perceber, por pura ignorancia. Dê mais valor ao seu 6º sentido, ele pode (ou não) ter razão.

————–

Teoria dos lados – Menino Maluquinho

“Todo lado tem seu lado
Eu sou o meu próprio lado
E posso viver ao lado
Do seu lado, que era meu.”

————

Eu hoje passei a noite quase inteira ouvindo o último albúm do Depeche Mode, Sounds of the Universe. Cada vez mais eu me apaixono por essa banda. Muito bom mesmo.
Para ilustrar os ouvidos, a primeira música que eu ouvi desse álbum novo.
Enjoy!
Depeche Mode – Wrong

I was born with the wrong sign
In the wrong house
With the wrong ascendancy
I took the wrong road
That led to the wrong tendencies
I was in the wrong place at the wrong time
For the wrong reason and the wrong rhyme
On the wrong day of the wrong week
I used the wrong method with the wrong technique
Wrong
Wrong

There’s something wrong with me chemically
Something wrong with me inherently
The wrong mix in the wrong genes
I reached the wrong ends by the wrong means
It was the wrong plan
In the wrong hands
With the wrong theory for the wrong man
The wrong eyes, on the wrong prize
The wrong questions with the wrong replies
Wrong
Wrong

I was marching to the wrong drum
With the wrong scum
Pissing out the wrong energy
Using all the wrong lines
And the wrong signs
With the wrong intensity
I was on the wrong page of the wrong book
With the wrong rendition of the wrong hook
With the wrong moon, every wrong night
With the wrong tune playing till it sounded right yeah
Wrong
Wrong

Too long
Wrong

I was born with the wrong sign
In the wrong house
With the wrong ascendancy
I took the wrong road
That led to the wrong tendencies
I was in the wrong place at the wrong time
For the wrong reason and the wrong rhyme
On the wrong day of the wrong week
I used the wrong method with the wrong technique

Wrong
PS: Preciso aprender a ser mais objetiva, URGENTE!


Inferno Astral….

Ela acorda, no susto. Alguém bate fortamente na porta do seu quarto. Ela se descobre, com pena de si mesma, afinal, tá muito frio, e o edredon estava tão quentinho e aconchegante. Ela vai até a porta, desconfiada, gira a maçaneta lentamente, abre a porta. Ela abre bem os olhos,mas não tem absolutamente ninguém. Ela abre mais a porta, vê a luz da cozinha acesa. Ela caminhou  até a claridade, e percebeu que sua mãe passava o café.

-Oi. Bom dia. Você bateu na porta do meu quarto?

-Oi, nossa, que cara péssima, bom dia! Não, não bati. Você deve ter ouvido algum barulho desses vizinhos esporrentos que a gente tem, ou pressentiu que eu ja ia te chamar…

-Você ia me chamar as quase 7 da manhã, sabendo que eu dormi ha menos de 4 horas, porque?

-Sinto muito pela sua insônia, mas estou indo ao médico, meus ruins me amam.

-Pqp mãe, que merda!

-Você anda tão desbocada…

Ela ignora o comentário da mãe, vai até a sala, que parece que passou um furacão e pensa no quão arrumadinha ela estava antes dela ir para seu quarto. Ela senta do lado do menino, que quase não percebe sua chegada por estar hipnotizado por causa do desenho que tem um macaco com nome de gente. Ela pensa em como o macaquinho é fofo e se lembra de ja ter visto ele antes, e não tinha sido naquele desenho. Ela se joga pra cima do menino, que agarra ela pelo pescoço e enche ela de beijo dizendo “minha mamãezinha querida”. Ela se cobre com o edredon dele, e sente falta da sua cama. Ela dá tchau para sua mãe, deseja boa sorte, e reza para não dormir e a casa pegar fogo.

Ela se levanta, vai até o laptop de sua mãe, que está ali na sala, sem fazer nada, e se lembra de seu PC, morto, assassinado. Ela respira fundo. Ela prende o cabelo. Ela morde o lábio inferior enquanto escreve sobre seu inferno astral. Ela realmente não queria ter comido aquele pacote de 200g de M&M’s ontem, mas quando seu deu conta…

————-

Não sei pq ainda acredito em inferno astral, mas o meu, começou dia 13 de maio, logo, acaba dia 13 de junho, LOGO, eu vou fazer aniversário. É, vou fazer 24 anos…

Não tô com vontade de festa, mas sabe como é, até dia 13 muita coisa pode mudar…

————-

Música da época:

Alanis Morissettec – That I would be good


“That I would be good even if I did nothing
That I would be good even if I got the thumbs down
That I would be good if I got and stayed sick
That I would be good even if I gained ten pounds

That I would be fine even if I went bankrupt
That I would be good if I lost my hair and my youth
That I would be great if I was no longer queen
That I would be grand if I was not all knowing

That I would be loved even when I numb myself
That I would be good even when I am overwhelmed
That I would be loved even when I was fuming
That I would be good even if I was clinging

That I would be good even if I lost sanity
That I would be good whether with or without you
…”